Gattus Pingadus

Histórico

O Gattus Pingadus é um grupo de teatro criado em 2007, composto exclusivamente por funcionários da Cesama. Originalmente, a trupe surgiu para suprir as demandas da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat) da companhia, tendo se apresentado em todas as suas edições desde então.

Hoje, o Gattus já contabiliza 23 peças, tendo em seu currículo apresentações no Cine-Theatro Central, Teatro Paschoal Carlos Magno, Teatro Pró-Música e Teatro Solar, além de espetáculos em diversas empresas, escolas e demais instituições de Juiz de Fora e região.

Na maioria das suas peças, o grupo tem como grande característica o uso do humor como forma de divulgar mensagens de conscientização ambiental e social, além dos serviços prestados pela Cesama.

Buscando sempre ampliar seus horizontes, desde 2011, o Gattus Pingadus realiza espetáculos gratuitos, abertos ao público em geral, nos teatros da cidade. Reforçando o aspecto social do grupo, essas apresentações também têm com objetivo arrecadar doações para diversas instituições de caridade do município.

Em 2018, o grupo estreou a peça “Coisa de Mulherzinha – Contos que não gostaríamos de ouvir’’, que trata de forma poética o papel feminino na sociedade contemporânea, questionando preconceitos, tabus e combatendo a violência contra a mulher.

Além disso, o Gattus Pingadus segue atuando em parceria com a equipe de conscientização da Cesama, criada em março de 2015, para realizar palestras educativas em várias instituições da cidade. Durante esses encontros, a trupe apresenta a peça Aqua News, em cartaz há sete anos, na qual retrata um telejornal bem humorado, cujas notícias são voltadas para a preservação dos recursos hídricos.

Os interessados podem entrar em contato com o Gattus Pingadus para agendar futuras apresentações pelo e-mail atendimento@cesama.com.br. Para outras informações sobre o grupo, ligue para o telefone 3692-9248.


Peças

. Desafios (2007)

. Amigo da onça (2008)

. Velório (2008)

. Vazamento de cloro (2009)

. A prima (2009)

. A próxima vítima (2009)

. Traços de Família – Se eu peguei, a culpa é do parceiro (2009)

. Alcoolismo (2009)

. Que sorte danada! (2009)

. Casamento na roça (2009)

. DST/ AIDS (2010)

. O coração é uma peça 12×8 (2011)

. A festa do Rei (2011)

. Jornal Aqua News (2012)

. Procura-se uma homenagem desesperadamente (2012)

. Segurança dá trabalho? (2012)

. A Viagem (2012)

. O Gattus subiu no telhado (2013)

. Se arrependimento matasse (2014)

. Louco é quem me diz (2015)

. Gente lesa gera gente lesa (2016)

. Imitose (esquete adaptada - 2017)

. Coisa de Mulherzinha – Contos que não gostaríamos de ouvir (2018)


Apresentações

Sipat Cesama – De 2007 até 2018.

Teatros – Cine-Theatro Central, Teatro Paschoal Carlos Magno, Museu de Artes Murilo Mendes (MAMM), Teatro Pró-Música, Teatro Solar e Teatro da Sociedade Filarmônica de Juiz de Fora.

Empresas, escolas e demais instituições – Açotel, Bretas, Câmara Municipal de Bicas, Campo Bom, Cemig, Coca-Cola, Colégio Pio XII, Demlurb, Empav, Escola Antônio Carlos, Escola Estadual Duque de Caxias, Escola Municipal Cecília Meireles, Escola Municipal Theodoro Frederico Mussel, Escola de Governo da PJF, Instituto Estadual de Educação, FedEX, Pedreira Santo Cristo, Random Carrocerias, Ritz Hotel, Senac, SESC e U&M.

transparência