Barragem de Chapéu d’Uvas

Situada a 50 quilômetros da nascente do Rio Paraibuna, a Barragem de Chapéu d’Uvas chega a ter 12 quilômetros quadrados de espelho d’água, um volume de 146 milhões de metros cúbicos - 11 vezes maior que o volume da Represa Dr. João Penido - e 41 metros de profundidade máxima. O lago formado pela represa tem capacidade para fornecer cinco mil litros de água por segundo. 

A Barragem de Chapéu d’Uvas demorou quase 40 anos para ser totalmente concluída. Sua construção teve início em 1957, no Governo do Presidente Juscelino Kubitschek. A obra foi concebida com as finalidades de defender Juiz de Fora das inundações, regularizar o Rio Paraibuna, permitir um maior aproveitamento das usinas hidrelétricas da Cemig e ser mais uma fonte de abastecimento de água para a cidade.

Apesar de sua importância para Juiz de Fora e região, a obra sofreu várias paralisações. Só em 1992 foi retomada por determinação do presidente Itamar Franco e, finalmente, em 18 de dezembro de 1994, a Barragem de Chapéu d’Uvas foi inaugurada, possibilitando a realização de um antigo sonho.

Adutora de Chapéu d’Uvas

Composta por mais de 17 quilômetros de tubulação, a adutora de Chapéu d’Uvas foi inaugurada em agosto de 2014, saindo da barragem até chegar à Estação de Tratamento de Água Walfrido Machado Mendonça (ETA CDI), onde a água é tratada e distribuída. A adutora tem capacidade de adicionar até 900 litros de água por segundo ao sistema da cidade, reforçando o abastecimento em todo o município. 

 

 

transparência